Ortodontia

 

Essa é a área da Medicina Dentária que estuda o crescimento e desenvolvimento da face, bem como o desenvolvimento das dentições decídua (de leite), mista e permanente e seus desvios de normalidade, prevenindo, intercetando e corrigindo as más oclusões dentárias.

Por que realizar esse tratamento?

A função principal do tratamento ortodôntico é restabelecer a oclusão dentária (perfeito encaixe dos dentes superiores com os inferiores), que é fundamental para a correta mastigação e consequentemente, a adequada nutrição e saúde oral. Com o restabelecimento da oclusão, evitam-se problemas relativos à respiração, deglutição, fala e articulação temporomandibular (ATM). Não existe idade máxima para a realização de tratamento ortodôntico, embora no paciente adulto alguns cuidados especiais devam ser tomados, principalmente em relação aos tecidos de suporte dos dentes, que podem chegar a contraindicar o tratamento (problemas periodontais).

Como será feito o tratamento?

O tratamento ortodôntico, no início, causa certa sensibilidade, principalmente na fase de colocação do aparelho. Após essa fase, existirá algum desconforto para o paciente cerca de 24 a 48 horas após os ajustes praticados pelo ortodontista. Quando o tratamento é bem planeado e executado por profissional qualificado, não existem riscos maiores ao paciente, desde que este siga todas as instruções dadas, principalmente quanto ao aspeto de higiene oral, pois os detritos podem causar problemas gengivais, periodontais, manchas brancas ou mesmo cáries dentárias. Podem ocorrer pequenas alterações pós-tratamento, relacionadas com o crescimento e as alterações funcionais. Essa tendência é normalmente bem controlada e minimizada através de um bom planeamento ortodôntico.

Tipos de Aparelhos

Aparelhos fixos:

São unidos aos dentes através de uma substância adesiva ou cimento; são compostos por barquetes (metálicos, plásticos ou cerâmicos), tubos e anéis, que suportam o arco metálico responsável pela movimentação dentária. Permitem maior movimentação dos dentes e são independentes da colaboração do paciente.

Aparelhos removíveis:

São encaixados na boca, podendo ser retirados pelo paciente ou pelo ortodontista, e dependem da colaboração do paciente. Podem ser ortodônticos, os quais realizam pequenas movimentações dentárias; ou ortopédicos, utilizados nas correções de alterações esqueléticas (ósseas).